A problemática da destinação final incorreta de resíduos sólidos

destinação-final-de-resíduos-sólidos

Os resíduos sólidos perigosos e não-perigosos devem ser destinados de forma específica e adequada à Política Nacional de Resíduos Sólidos – Lei nº12.305, instaurada em 02 de agosto de 2010. A Ecopetro trabalha de forma que oriente e até mesmo eduque colaboradores e clientes acerca do gerenciamento de resíduos sólidos dentro da empresa e também em suas casas.

O acondicionamento e o armazenamento desses resíduos são de extrema importância para facilitar o tratamento e a destinação final. A separação correta no momento do acondicionamento permite que não ocorra a contaminação cruzada e o beneficiamento de determinados resíduos para reutilização ou reciclagem.

A geração de resíduos tem aumentado bastante nos últimos anos e a destinação em locais indevidos é uma ameaça à saúde humana e animal. A solução da problemática passa por toda a sociedade, indústrias, empresas, administrações públicas e cidadãos que devem mudar seus hábitos e obter conhecimento a respeito de seus resíduos e possíveis formas de tratamento e destinação final correta para estes.

O principal vilão da destinação errada é o plástico, que tem poluído os oceanos e causado inúmeras mortes de animais. Dados alarmantes são apresentados diariamente nos meios de comunicação sobre o descarte indevido do plástico. Segundo pesquisa da Ellen MacArthur Foundation, até 2050, os mares terão mais peso em plástico do que em peixes.

A Ecopetro se preocupa, trabalha e apoia ações que cuidem do meio ambiente. Atue com empresas de confiança que façam o tratamento e a destinação corretamente de seus resíduos. Afinal, a responsabilidade da destinação final de resíduos sólidos é compartilhada entre empresa geradora e gerenciadora.